22/10/11

Autora de ponto decisivo na final, Tandara começou no vôlei depois de frustração do pai

Prestes a completar 23 anos de idade, a oposto Tandara Caixeta já pode comemorar o seu primeiro grande título com a camisa da seleção brasileira de vôlei. E não poderia ter sido de melhor maneira. A jogadora foi a responsável por fazer o ponto do título, no último set, quando o Brasil venceu Cuba por 15/10, na última quinta-feira.

Nascida em Brasília, Tandara foi peça-chave na nervosa final vencida por 3 sets a 2 contra as cubanas. Foi a quarta vez que o vôlei brasileiro conquistou os Jogos Pan-Americanos - as outras conquistas foram em 1959, 1963 e 1999. E foi a primeira participação da brasiliense nesta competição.

Começando do banco de reservas, Tandara foi uma das jogadoras que ajudou a equipe brasileira a superar a ausência de Jaqueline, que teve que ser cortada logo no primeiro jogo da competição, quando chocou-se com a líbero Fabi e sofreu uma lesão cervical que a obrigou a abandonar o Pan.

Tandara, a jovem revelação que iniciou sua carreira na equipe principal do Brasil apenas neste ano, quando a seleção ficou com a prata no Grand Prix disputado em Macau, na China, vive um sonho que começou em família.

Seu pai, Evaldo, percorria o objetivo de se tornar jogador de vôlei, mas teve que abandonar a carreira para cuidar da saúde da avó de Tandara. Agora, ele vê em sua filha a realização de um sonho.

Jogadora do Sollys/Osasco, Tandara chegou ao clube no meio de 2011 terá a difícil missão de ocupar o lugar deixado por Natália na próxima Superliga feminina de vôlei.

Nenhum comentário: